Notícias › 07/11/2016

Vaticano: Papa preside a Missa com presos e ex-reclusos e pede aposta na reabilitação

Papa celebra com presos: hipocrisia barra reabilitação e reinserção

Papa com uma férula feita por presidiários mexicanos – AP

06/11/2016 11:41
Rádio Vaticano (RV) – No contexto do Jubileu dos Encarcerados, o Papa Francisco celebrou neste domingo (06/11), na Basílica de São Pedro, a missa com a presença de centenas de presidiários. “A mensagem que a Palavra de Deus hoje nos passa é a da esperança. Aquela esperança que não ilude”, disse o Pontífice.“A esperança é um dom de Deus. Devemos pedi-la. Ela está no fundo do coração de cada pessoa e de lá ilumina o presente, frequentemente abalado e ofuscado por tantas situações que trazem tristeza e dor. Temos que reforçar sempre mais as raízes da nossa esperança”, recordou o Papa.

“Lá onde está uma pessoa que errou, nesse lugar se faz ainda mais presente a misericórdia do Pai, para suscitar arrependimento, perdão, reconciliação e paz”, auspiciou o Papa.

Hipocrisia inerte

“Digo a vocês: cada vez que entro em uma prisão, me pergunto: ‘Por que eles e não eu?’. Todos temos a possibilidade de errar: todos. Em um ou outro modo erramos. E esta hipocrisia faz com que não se pense à possibilidade de mudar de vida, há pouca confiança na reabilitação, na reinserção social”, desabafou o Papa.

E concluiu:

“A fé, mesmo que tão pequena quanto um grão de mostarda, é capaz de mover montanhas. Quantas vezes a força da fé permitiu pronunciar a palavra perdão em condições humanamente impossíveis! Só a força de Deus, a misericórdia, pode curar certas feridas”.

Angelus

Ao meio-dia, no Angelus, o Papa fez uma apelo “em favor do melhoramento das condições de vida nas prisões, para que a dignidade dos detentos seja plenamente respeitada”.

“Além disso, desejo reiterar a importância de refletir sobre a necessidade de uma justiça penal que não seja exclusivamente punitiva, mas aberta à esperança e à prospectiva de reinserção do réu na sociedade”.

Acordo de Paris

Francisco também recordou que no último dia 4 entrou em vigor o Acordo climático de Paris e do início, nesta segunda-feira, da conferência de Marrakesh.

“Este importante passo à frente demonstra que a humanidade tem a capacidade de colaborar para a preservação da criação, para colocar a economia a serviço das pessoas e para construir a paz e a justiça”.

Beatos na Albânia

O Papa também recordou os presentes na Praça São Pedro a beatificação de 38 mártires, realizada no sábado (05/11), na Albânia.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.